The heart of a deer

O sexo interrompido por um cortante ruído

Sangue na boca onde seus lábios

As luzes verdes no teto sonhando você percorrendo o túnel horizontal

A casa na montanha uma estrada na rota de almas

Estrada riscada na contramão do desastre

Onde o sangue da minha boca tocou o mistério da sua líquida presença

Minha figura em cacos de ossos as noites longas a cama móvel eu detida

Onde achar a sua face no disfarce que nos atropelou

Onde se esconder do desastre
Do desespero

O sexo interrompido ao soar o sino do retorno

A cabeça a mil o suor no corpo espírito entre a conversa de nossas pessoas

Sentir-se um ser com a presença e sabe-la

Veio por veias e não era sangue era um rio atravessando a floresta

Tomo você com raízes e folhas e você não sabe

A minha tempestade rompeu o laço da memória

Devastou o meu coração como um raio que parte uma montanha ao meio

Levou a minha alma e largou no espaço

The commander in chief fade out the last act of leaving the battlefield

Go and take my heart with you place it in the hole you bit in the chest of the deer

Chasing the disaster behind our first encounter
Where dinner was served with a white uniform in a steel bed

Queen devastated all my allies coming from outer space with just one reign

The one that comes from the very inside where all our secrets lie.

C. Clark